Dicas para manter a cozinha limpa e arrumada

Manter a cozinha limpa e arrumada é, ao mesmo tempo, um sonho e uma dificuldade. Armários desorganizados, louça suja e dificuldade de encontrar algum utensílio na hora que você precisa é muito chato! Calma, vamos dar algumas dicas para você aplicar na sua casa e deixar sua cozinha impecável. Confira abaixo:

1)  Praticidade: além de bonita, sua cozinha deve ser funcional. Os materiais usados nos armários, bancadas, pias, pisos e lustres devem ser escolhidos levando em conta também a manutenção e limpeza do ambiente.

2) Somente o necessário: se você quer facilitar a rotina deste ambiente, cuidado para não se empolgar muito com as infinidades de itens específicos para esta área. Nos armários da cozinha, procure deixar o estritamente necessário.Nada de acumular muitos itens, pois esse hábito dificulta a organização.

3) Fácil acesso para itens do dia a dia: as panelas mais utilizadas devem ficar em paneleiros ou prateleiras.Organizá-las por ordem de tamanhos e todas com as devidas tampas, sempre próximas do fogão, facilita na hora da preparação dos alimentos. A mesma regra também funciona para as colheres, espátulas, conchas, facas e demais peças que serão usadas no cotidiano. O ideal é deixá-las sempre próximas e de fácil acesso. Ao cozinhar, deixe um descanso de talheres do lado do fogão. Isso deixa o espaço de trabalho limpo e organizado.

4) Armários em ordem: na organização dos armários a praticidade continua. As louças e utensílios que serão usados diariamente devem ficar em locais de fácil acesso. Separe por utilidades: pratos rasos, fundos, sobremesa, copos, potes, xícaras, travessas etc.Outra dica legal é setorizar partes dos armários para o café da manhã, jarras para água, sucos, saladeiras, travessas para servir, cestas, etc. Já as tábuas de carnes, legumes e frutas devem ser sempre separadas de acordo com a sua finalidade. As de madeira devem ser abolidas da cozinha, pois facilitam muito a proliferação de fungos e bactérias.

5) Um cantinho para os eletrodomésticos: os aparelhos elétricos, tendo espaço adequado, podem ficar sobre a bancada. Isso facilita muito na hora de usá-los e também ajuda a decorar a cozinha.

6) Potes guardados todos juntos: os potes costumam ser muitos e a maneira de organizá-los também ajuda muito na hora de encontrá-los. Separe-os por tamanho, profundidade e cores. Eles podem ser agrupados tampados ou com as tampas separadas – esta escolha vai depender do espaço que você tem disponível no seu armário.

7) Temperos sempre à mão: os temperos também podem ficar expostos. Existem vários modelos de peças para guardá-los de uma forma super charmosa e funcional. Já os azeites, saleiros e pimenteiros podem ser colocados em bandejas que irão direto para a mesa.

8) Panos de prato e sacolas: separe sempre uma gaveta para os panos de pratos e toalhas de mãos, dobrados em forma de rolinhos para ganhar mais espaço e também facilita na hora da escolha. Já as sacolas recicláveis e retornáveis devem ser agrupadas, seja em cestos ou puxa-sacos.

9) Despensa nos trinques: na despensa para mantimentos a organização deve ser levada muito a sério para evitarmos o desperdício de alimentos e a compra de itens desnecessários. Sem contar que uma despensa em ordem deixa muito mais fácil de encontrar o que procuramos.Tente separar os produtos por categorias! Use e abuse dos potes de vidro ou acrílico – prefira os modelos com tampas de fechamento herméticos. Ao passar o produto para os potes, observe a data de validade na embalagem original e com canetas específicas ou etiquetas, marque as validades nos potes. Os produtos também podem ser identificados com as etiquetas colantes, elas existem em vários formatos, modelos  e cores.

10)  Limpeza dos armários e produtos: sempre na chegada de novos produtos o espaço de guardá-los deve ser limpo. Latas, vidros, garrafas, embalagens de sucos, leite e outros produtos também devem ser lavados antes de guardados, lembrando sempre de fazer  o rodízio dos produtos de acordo com a validade de vencimento.

11) Escolha a lixeira ideal: uma lixeira de pedal é sempre mais prática e higiênica – prefira as de chão! Não esqueça também de ter uma específica para reciclados bem sinalizada.

12) Xô bagunça: por fim, não acumule chaves, correspondências, remédios e outros objetos triviais neste espaço! Cada coisa em seu devido lugar

Afinal, com organização, ganhamos tempo, economizamos e sentimos um prazer enorme em qualquer ambiente! Gostou das nossas dicas de hoje? Então compartilhe com seus amigos, familiares e vizinhos para eles descobrirem os truques e terem a cozinha dos sonhos! 😉😉

Quais as melhores cores para o quarto?

O quarto costuma ser o cantinho mais íntimo da casa, o espaço particular de cada um. Nele descansamos, passamos o tempo e recuperamos as energias – e há momentos em que tudo o que queremos é se jogar na cama após um dia longo de trabalho, não é verdade?

Mas, para um bom descanso e relaxamento total, na decoração do quarto não bastam apenas uma cama confortável e travesseiros macios. Saiba que as cores presentes no espaço têm papel fundamental para uma boa noite de sono!

Sim, as cores exercem papel direto no nosso humor e bem-estar, e cada qual tem características e propriedades que as tornam mais ou menos indicadas para determinado tipo de ambiente.

Em dúvida de quais tons escolher para pintar o espaço? Veja nesse post quais as melhores cores para o quarto!

 Azul

Sobretudo para quem tem problemas de insônia, o azul é a cor mais indicada. Trata-se de uma cor fria que traz calma, relaxa a mente e o corpo e o melhor: possibilita que você ouse e brinque na decoração, já que qualquer tom de azul, inclusive os mais violetas, são indicados para esse tipo de cômodo.

No entanto, lembre-se: a regra da boa harmonização deve sempre prevalecer quando falamos de decoração. Logo, se escolher um azul mais chamativo, ou bastante escuro, combine o tom com cores mais neutras, que também são relaxantes.

Verde

Para aqueles mais ansiosos ou estressados, o mais indicado é a substituição do azul pelo verde. Trata-se da cor da natureza, do equilíbrio e da serenidade, sendo a melhor escolha para quem busca vitalidade e saúde, além de relaxamento.

Quanto ao tom, nuances mais brilhantes ou fortes como o verde limão ou o verde bandeira podem ser utilizadas, desde que combinadas com cores mais básicas para criar um ambiente fresco e descontraído.

Tons pasteis

Embora as cores consideradas frias, como o azul, tons suaves de violeta e o verde sejam os mais indicados para trazer relaxamento e serenidade, cores neutras, como tons de marrom claro, cinzas suaves, branco e bege também são boas opções. Elas dão a sensação de aconchego, com a vantagem de serem coringas em qualquer decoração!

Prefere cores quentesCuidado!

As cores quentes têm exatamente o efeito oposto das cores frias, ou seja, estimulam e trazem energia e agitação. Cores como o vermelho, o amarelo e o laranja, portanto, não são indicadas para quartos.

Mas, claro que não existe nenhuma proibição quanto ao uso delas no espaço. Caso você queira algumas delas no ambiente, nossa dica é utilizar esses tons em objetos, acabamentos e acessórios. Assim, você garante a sua cor preferida no espaço e não prejudica o seu repouso.

Agora que você já sabe como as cores podem te ajudar a relaxar, qual prefere para o seu quarto? 

Fonte: Blog Casa show

Conheça 8 formas de conseguir mais espaço em casa

1 – Aposte na tinta
Uma das formas que fazem o ambiente parecer mais espaçoso é o trabalho de pintura com ilusão de ótica. “Podemos colocar a mesma cor em praticamente todo o ambiente, com variações de tons, de preferência claros. Com essa sensação de monocromia, os volumes não se destacam tanto e o local parece maior”, ensina a arquiteta Cátia Ferreira.

2 – Coloque espelhos
A arquiteta Mariana Crego diz que os espelhos podem ser usados em salas, lavabos, closets e hall de entrada, por exemplo. “É um elemento que sempre amplia, porém extremamente pessoal. O espelho não só amplia, mas reflete tudo que está na parede oposta”, explica a arquiteta, orientando para que se preste atenção no que ele vai refletir.

3 – Portas estilosas
Tipo camarão, sanfonada ou de correr, todos esses modelos de portas são recursos para pequenos ambientes, onde não se pode perder espaço, conta a arquiteta Daniela Olivan. As de correr, podem ser embutidas em trabalho de marcenaria ou gesso e são as que ocupam menos espaço.

4 – Móveis que ajudam
Arquiteta Cátia Ferreira afirma que, se o apartamento é pequeno, saber escolher os móveis é essencial. “Escolha mobiliário eficaz e leve, como um rack com espelhos. Tampos de mesa em vidro e aparadores com espelhos também são interessantes para dar uma transparência”

5 – Acerte nos armários
Nem todos precisam de tanta profundidade, como os que guardam sapatos, por exemplo. Outra questão é brincar um pouco com os volumes e cores, detalha Mariana. “Não precisa fazer um armário ocupando a parede inteira, pode colocar algumas partes em vidro, espelho. Vale até deixar vazado, para dialogar com a decoração e dar uma impressão de maior leveza”.

6 – Derrube a parede
Em muitos casos vale transformar sua cozinha em americana, pois amplia a área de visão da sala e da cozinha. “Considere colocar um painel de correr ou qualquer outra divisória móvel, pois nem sempre queremos ficar na sala olhando a cozinha. Além de investir na coifa certa, para que o cheiro da comida não espalhe pela casa” ressalta Mariana.

7 – Decore com cuidado
Você pode não se dar conta, mas alguns objetos colaboram com o tamanho como o ambiente é percebido. “Tapetes muito pequenos entre sofá e rack podem dar uma falsa ideia de que o espaço é menor, neste caso devemos colocar um tapete mais amplo e claro ou até mesmo deixar o chão livre”, ensina Mariana.

8 – Iluminação é tudo
Espaços claros ficam sempre mais amplos. Nos pequenos ambientes, evite lustres ou pendentes e de preferência aos embutidos. “Uma iluminação correta ajuda a clarear espaços pequenos e visualmente nos da a sensação de que são maiores”, pensa Daniela Olivan.

Fonte: Revista Zap

Qual a temperatura de cor ideal para cada ambiente?

Você sabe o que é temperatura de cor? Sabia que esse detalhe pode fazer toda a diferença na composição dos cômodos da sua casa? Vamos falar um pouco sobre o assunto e dar a você algumas dicas de como deixar o seu lar ainda mais show utilizando a temperatura de cor ideal para cada ambiente.

Se você está pensando em trocar as lâmpadas da sua casa, esta matéria também tem a ver com você.
O que é temperatura de cor?

Se você achou que falaríamos de tinta, enganou-se. Falaremos de iluminação, um assunto bastante difícil, mas que todos tentam entender para melhorar o clima e a funcionalidade dos cômodos e deixar a casa linda, como aquelas que vemos nas novelas.

A temperatura de cor é tão somente a cor que a fonte de luz artificial (lâmpada) emite. Você já deve ter percebido que algumas lâmpadas são mais amareladas e outras são mais brancas. São essas as temperaturas de cor com as quais podemos trabalhar para deixar os ambientes mais aconchegantes ou para fazer uma composição que nos deixa mais alertas.

Diferentemente do que pode parecer, não há variação de temperatura no ambiente, caso você opte por uma luz quente ou fria. Como já dissemos, a temperatura de cor tem a ver com a tonalidade emitida pela lâmpada, e não com a temperatura do ambiente. Ela também não interfere no consumo de energia.

Outro mito que vale a pena esclarecer é que as lâmpadas amareladas iluminam tanto quanto as lâmpadas brancas, se elas tiverem o mesmo fluxo luminoso. Então, não escolha uma luz fria (com tom branco-azulado) por achar que ela ilumina mais. O que fará com que haja uma intensidade maior de iluminação no ambiente é o fluxo luminoso, OK?

* Luz quente

Já sabemos que a luz quente não deixará o ambiente mais quente. Então por que ela tem esse nome? Luz quente é aquela que emite a cor amarelada. É por emitir essa tonalidade que dizemos que é uma luz quente. Ela promove conforto e é indicada para ambientes projetados para o relaxamento, como quartos, salas, home theater, etc.

É perfeita para receber os amigos e relaxar, assistindo a sua série favorita depois de um longo dia de trabalho.

* Luz neutra

Como o próprio nome diz, luz neutra é aquela que nem é amarelada nem tão branca. É indicada para qualquer ambiente, pois traz as qualidades das duas outras temperaturas, mas com uma intensidade bem menor. Assim, você pode esperar que ela traga um pouco do conforto proporcionado pela luz quente e também a atenção proporcionada pela luz branca.

Lembre-se de que, por ter um efeito neutro, tanto a sensação de descanso quanto a de atenção serão amenizadas.

* Luz fria

Essa temperatura de cor é obtida por meio das lâmpadas que emitem uma luz com tom branco-azulado. Essa tonalidade faz com que a nossa atenção seja despertada. Por esse motivo, é indicada para ambientes como a cozinha, já que é lá que trabalhamos com objetos cortantes e desenvolvemos processos que requerem mais atenção.

Essa também é a luz indicada para o ambiente de trabalho. Mas é importante ter cuidado com o uso dessa temperatura, pois ela pode causar também a sensação de irritação. Se você não gosta desse tom, pode trocá-lo pelo tom da luz neutra.

* Iluminação mista

Se você utiliza o mesmo ambiente como sala de visita e de jantar ou home office, por exemplo, pode fazer um projeto misto, colocando luz fria onde precisa de atenção e luz quente onde descansa. Assim, você pode escolher qual clima o ambiente terá, dependendo das luzes que usar.

Se você prefere não se preocupar com a combinação e a escolha de uma temperatura de cor específica ou acredita que seu ambiente é muito pequeno para um projeto misto, mesmo possuindo mais de uma função, utilize a luz neutra. Ela fica no meio-termo e traz as qualidades das duas outras temperaturas: deixa-nos em alerta sem nos deixar agitados.

* Dicas de iluminação:

-> Iluminação indireta

A temperatura de cor não é o único fator que faz com que o ambiente fique mais aconchegante. O tipo de iluminação também.

A iluminação indireta é fundamental para os ambientes que utilizamos como descanso, como quarto, sala, home theater.

Com a iluminação indireta, você evita a sensação de desconforto causada pelo contato do seu olho com o foco de luz. Nos quartos de bebê, essa é a iluminação ideal para não agredir os olhos dos pequenos.

-> Iluminação para maquiagem

Quando falamos de iluminação especial para maquiagem, devemos nos lembrar de duas coisas: 1. Quanto mais sombras existirem, mais difícil será realizar a maquiagem; 2. O ideal é que a temperatura de cor utilizada na maquiagem simule a iluminação natural à qual você vai se expor. Se for pela manhã, o ideal é que seja uma iluminação neutra ou branco-azulada; se for uma make para a noite, pode usar a iluminação quente.

Gostou das nossas dicas? 😉

Fonte: Blog casa show

Como fazer uma linda decoração de Páscoa no condomínio

Como a Páscoa está quase chegando, nós resolvemos trazer esse tema para a matéria de hoje, com dicas de decoração de Páscoa para o seu condomínio, que não pode, de jeito nenhum, ficar de fora dessa comemoração. Por isso, confira nossas sugestões para torná-lo mais aconchegante!

Sem muitos gastos ou esforços, você poderá deixar os espaços do prédio mais acolhedores, bonitos e charmosos, com objetos e ideias simples, que tendem a agradar a todos, levando esse “clima” para todos os condôminos e embelezando os ambiente do condomínio. Veja nossas propostas:

 

  • Guirlanda de Páscoa

 

Que tal colocar, na entrada do edifício, uma guirlanda bem bonita?! Dando boas vindas a todos, esse enfeite (que costuma ser feito de forma artesanal) deixará o local muito mais convidativo. Há modelos com retalhos de tecido, feltro, MDF, galhos de madeira, EVA, e muitos outros materiais.

 

  • Cadeiras decoradas

 

Aproveite as cadeiras do hall de entrada ou de outros espaços, decorando-as com fitas, tecidos e outros elementos, que remetam à Páscoa. Utilize cores fofas, como, por exemplo, as candy colors – rosa, azul, verde… Elas deixam o ambiente mais leve.

 

  • Pendente

 

Você pode fazer pendentes ou varais de coelhos ou de cenouras, pendurando em alguns locais do seu prédio. Podem ser utilizados feltro, cartolina, EVA ou outros materiais. Use um molde, cortando várias vezes a imagem escolhida. Depois, é só prender tudo numa linha (que pode ser de pesca).

 

  • Ovos pintados

 

Fure ovos de galinha (aproveitando as claras e gemas em receitas diversas – só não vale desperdiçar!), lavando-os bem, cuidadosamente, e esperando secar por algumas horas. Depois, é só usar sua criatividade, decorando-os como quiser, com tintas, canetinhas, glitter e/ou adesivos. Depois, é só espalhá-los pelo condomínio – você também pode fazer arranjos com os ovos decorados e flores… Fica muito delicado e lindo!

 

  • Pelúcia

 

Se você ou algum amigo/parente tiver coelhos de pelúcia, você também pode aproveitá-los na decoração pascal do seu prédio. Eles também são vendidos em algumas lojas diversas. Se quiser, compre-os, espalhando pelo edifício – lembrando de guardá-los bem, para poder utilizá-los nos anos seguintes.

E então, o que você achou das dicas que trouxemos nesse post?! Esperamos que tenha gostado de todas e que aproveite nossas sugestões, colocando-as em prática no seu condomínio, fazendo-o ficar muito mais bonito, convidativo e preparado para esse momento especial. Feliz Páscoa!

Diferentes tipos de acabamentos de tinta

O acabamento da tinta faz toda a diferença no resultado da pintura final, e deve ser levado em consideração ao escolher as tintas para pintar algum cômodo (ou vários) da sua casa ou escritório. No post de hoje, falaremos sobre os diferentes tipos de acabamentos. Confira!

Há três tipos de acabamentos disponíveis no mercado: o fosco, o acetinado e o semibrilho. Para escolher entre as opções, é preciso conhecer suas propriedades e características, avaliando qual se encaixa melhor na necessidade específica do espaço em questão. Saiba mais a seguir:

  • Fosco

Ele confere um visual opaco às paredes. Não possui brilho e, por isso, também acaba ajudando a disfarçar as imperfeições da parede, já que deixa uma aparência mais uniforme. É o mais indicado para as cores escuras, pois elas têm a característica de realçar os defeitos da superfície.

As tintas com esse acabamento costumam ser mais baratas que as outras, mas, pela sua porosidade natural, são mais difíceis de limpar. Por isso, deve-se avaliar bem o local que receberá a pintura, para que isso não atrapalhe. O acabamento fosco é indicado para paredes internas e tetos.

  • Acetinado

De brilho intermediário, tem reflexos mais discretos, já que possui, em sua composição, mais resina do que as tintas foscas, mas nem tanto quanto as com semibrilho. Esse acabamento tem uma boa resistência a algas e mofos, além de facilitar a limpeza, que pode ser feita apenas com um pano úmido.

Como tem um discreto brilho, acaba evidenciando as imperfeições da parede. Nesse tipo de acabamento, os retoques costumam ficar bem marcados. Ele é indicado para áreas internas e de grande circulação, podendo ser aplicado em paredes, tetos, portas e rodapés.

  • Semibrilho

É o acabamento que possui mais brilho dentre os demais, além de reflexos intensos – o brilho final dependerá da quantidade de demãos de tinta. Ele é mais resistente ao desbotamento e ao aparecimento de manchas, mas realça eventuais falhas na superfície, sendo indicado, portanto, para paredes sem imperfeições.

As tintas com esse acabamento são mais impermeáveis que as com acabamento fosco, protegendo e aumentando a vida útil do reboco ou da textura. Ele pode ser usado tanto interna, como externamente, sendo muito indicado para portas e janelas.

O que você achou das informações e dicas que trouxemos nessa matéria? Esperamos que tenha gostado e que, utilizando-as, consiga escolher melhor as tintas que for usar em espaços da sua casa ou escritório. Lembrando que é sempre importante contar com bons profissionais para realizar o serviço! #FicaADica

8 itens que podem provocar alergias em casa

1. Velas aromatizantes
Elas possuem produtos químicos na composição que aumentam o risco de desenvolver asma e outras doenças respiratórias. Além disso, as fragrâncias emitem partículas orgânicas no ar que podem irritar os olhos ou o trato respiratório. Então, se você começar a lacrimejar sempre que acender a vela, é melhor se desfazer do produto.

2. Travesseiro
Você nunca dorme sozinho quando tem um travesseiro. Esse item abriga muitos ácaros. Se você é alérgico, certamente, vai despertar com o nariz coçando frequentemente. Para se livrar do incômodo, lave regularmente a peça em água quente e use capa protetora.

3. Bichos de pelúcia
Assim como os travesseiros, os brinquedos de pelúcia são ótimos ninhos para os ácaros. Se é impossível livrar-se deles, lembre-se de lavá-los com frequência em água quente.

4. Toalhas
É preciso atenção na hora de comprar novas toalhas. Há algumas opções que possuem material mais rígido que se torna macio com o passar do tempo. Essa não é a melhor opção porque causa irritação na pele. Substitua as suas por peças macias e doe as antigas aos centros de zoonoses de sua cidade.

5. Pelos
É de partir o coração, mas é muito comum que apaixonados por animais tenham alergia ao pelo do bicho de estimação. Para reduzir os danos, aspire os ambientes toda semana e troque o filtro de ar do aparelho com frequência. Ah, infelizmente, evite deixá-los subir na cama.

6. Sofá de couro
Alergia a couro não é muito comum, mas existe! Observe se algum sintoma aparece após passar um tempo sentado no sofá ou poltrona revestido com o material. Você pode estar reagindo ao ‘fumarato de dimetilo’, uma substância utilizada em móveis para evitar o mofo do material. Em 2011, a reação alérgica ao produto foi nomeada como “contato alérgico do ano” pelo número de casos descobertos.

7. Aspirador de pó
Acredita-se que aspirar a casa regularmente ajuda a diminuir as chances de alergias. Mas existe também um processo alérgico desencadeado por esse tipo de limpeza. Afinal, a aspiração joga partículas de poeira no ar. Se você não pretende substituir o carpete, utilize uma máscara enquanto aspira o piso. Também vale conferir se o filtro do aparelho é HEPA (High Efficiency Particulate Arrestance). Caso não seja, chegou a hora de substituí-lo.

8. Plantas em casa
As plantas purificam o ar e melhoram o bom humor. Mas você já deve ter ouvido falar que elas também podem causar sérios desconfortos aos moradores devido aos fungos. Quando eles se alojam nos vasos, a proliferação acontece naturalmente por conta de umidade, favorecendo, assim, o surgimento de processos alérgicos.

Fonte: Casa e Jardim

Como integrar a sala e a varanda de casa

Uma tendência cada vez mais popular nos apartamentos atuais é converter a varanda da casa, transformando-a num espaço de estar, integrado à sala. Por isso, resolvemos trazer esse assunto na matéria de hoje, com dicas de como integrar esses dois ambientes, deixando seu lar mais convidativo e aconchegante!

 

  • Normas

 

Primeiramente, é preciso verificar junto às normas do prédio se há restrições para esse espaço, ou se é permitido, por exemplo, fazer o fechamento da varanda ou derrubar a parede que a separe da sala. As permissões/proibições do prédio farão toda a diferença na decisão do seu projeto.

 

  • Isolando

 

O segundo passo diz respeito ao que é necessário fazer para isolar o ambiente externo, impedindo que chuvas, vento etc. entrem na sua sala. Uma das principais soluções é vedar a varanda, com o envidraçamento da sacada – material flexível e resistente às ventanias e ação do tempo, que pode ser aberto quando o morador quiser. Outra opção é manter a sacada aberta, normalmente, e separá-la da sala com portas de correr de vidro, que garantem a sensação de amplitude, além do conforto térmico e acústico.

 

  • Pisos

 

Para que os ambientes conversem, é preciso que a decoração deles harmonize. Assim, indica-se o uso de um mesmo piso, dando a impressão de continuidade entre os espaços. Lembrando que, na varanda, o piso tem que ser resistente aos agentes naturais, como chuva, umidade e sol. Portanto, os pisos de maior durabilidade, fácil manutenção e pouco porosos são os mais indicados, como o porcelanato natural, os emborrachados, as fibras e o alumínio.

 

  • Revestimentos

 

Procure, seguindo a última dica, manter as mesmas cores ou revestimentos nas paredes dos dois cômodos, dando unidade a eles – e colaborando com a sensação de amplitude. Mas, atenção! Assim como no piso, as paredes da área externa precisam receber materiais próprios, mais resistentes.

 

  • Iluminação

 

Item essencial em qualquer decoração, ela também precisa ser pensada nesse projeto. Se você optar pelo vidro na sacada ou nas portas de correr, lembre-se da ação do sol na sala, que pode incomodar em determinados dias (principalmente nos de verão). Nesse caso, as persianas podem ajudar a controlar a entrada de luz natural. Como nas varandas os pontos de iluminação do teto já costumam vir definidos, podem ser criados pontos focais, embutidos no gesso ou instalados em locais estratégicos, complementando a iluminação existente. A iluminação pontual, além de tudo, garante mais aconchego e conforto ao espaço.

E então, o que você achou das informações e sugestões que demos nesse post? Lembre-se que, antes de iniciar qualquer reforma, você precisa verificar as regras do condomínio e contratar um arquiteto/decorador, para que tudo ocorra da forma mais segura e correta possível. #FicaADica

 

Mantendo as plantas vivas durante as festas de final de ano

Com as festas de final de ano aliadas às férias, muitas pessoas aproveitam para viajar. Mas aí bate uma dúvida: o que fazer com as plantinhas que temos em casa, enquanto viajamos? Falaremos, então, sobre esse assunto, na matéria de hoje. Confira!

Se você não pode ou não quer pedir para parentes e vizinhos cuidarem de suas plantas enquanto você estiver fora, preste atenção nas dicas que daremos a seguir. Mas vale ressaltar que, quando o período de ausência é grande, é, sim, necessário contar com a ajuda de alguém.

Veja truques e dicas para manter as plantas úmidas por mais tempo:

Cobertura vegetal

A maior parte da água que a planta recebe é usada para que ela não superaqueça, mantendo o controle de sua temperatura. Sendo assim, coloque uma camada de cobertura vegetal na superfície do vaso, evitando a perda de água e garantindo que os nutrientes que a planta precisa para sobreviver estejam disponíveis para ela por mais tempo. Além disso, essa atitude também evita a proliferação de pragas. As principais coberturas vegetais são:

– Casca de pinus;

– Cavaco de madeira;

– Musgo desidratado;

– Fibra de coco;

– Aparas de grama;

– Palha de arroz carbonizado;

– Pedaços de troncos picadinhos;

– Sementes, em geral;

– Folhas de bananeira;

– Palhas, em geral.

Pedrinhas decorativas

Elas ajudam a evitar que a terra perca água por evaporação, mas não contribuem, em nada, com a questão nutricional das plantas. Protegem, basicamente, a planta do sol.

Camada

Independente da cobertura que você escolher, coloque uma camada farta no vaso. Não economize na camada, para que a proteção seja eficiente!

Adubo

Uma planta adubada sempre segura mais água do que uma não adubada. Por isso, sempre adube suas plantas. Isso garante a renovação de nutrientes que a planta necessita para que cresça saudável, além de manter sua umidade.

Juntinho

Mantenha os vasos de plantas próximos uns dos outros, num único lugar, criando uma massa de vapor que protegerá contra a desidratação.

E então, o que você achou das informações e sugestões que trouxemos? Esperamos que tenha gostado e que as coloque em prática, protegendo suas plantas durante os dias que você estiver longe delas. Lembrando que quando os dias de afastamento forem muitos, elas precisam de um cuidado especial. #FicaADica

 

Ideias para fazer a Decoração de Natal da sua casa

Como o Natal está bem perto, resolvemos trazer, na matéria de hoje, algumas dicas de decoração para enfeitar a sua casa ou apartamento, especialmente para esse período tão esperado do ano. Continue lendo o post e confira nossas sugestões super charmosas!

Mostraremos, a seguir, algumas ideias criativas e práticas, para que você consiga receber amigos e familiares em casa com muito mais aconchego e charme. Alguns itens você já tem na sua casa, e os reinventará. Outros, precisará comprar – a garantia, no final, é uma decoração muito aconchegante.

  • Centro de mesa

Para fazer um arranjo simples para colocar no centro de uma mesa, agrupe velas de diferentes tamanhos juntinhas. Coloque, em volta, um pouco de musgo. Se quiser deixar ainda melhor, prenda pauzinhos de canela em algumas das velas – com barbante mesmo.

  • Garrafas

Garrafas usadas de vidro podem se tornar vasos para flores, ou serem enchidas de bolinhas natalinas… O que sua criatividade mandar. “Embale” as garrafas com tecidos que remetem ao Natal (com fita dupla face) e, para terminar, passe uma fita em volta, finalizando com um belo laço.

  • Pedestal

Pratos com pés podem acomodar doces, pequenos aperitivos, ou, ainda, servir de apoio para arranjos de flores. Se quiser, faça tudo isso ao mesmo tempo, colocando os elementos da maneira mais bonita possível.

  • Porta talheres

Eles podem ser improvisados com retalhos de tecidos natalinos. Apenas amarre os talheres com pequenos pedaços de panos coloridos e, se preferir, use um pedaço de fita para finalizar.

  • Seixos

Simples, naturais e fáceis de serem encontrados, seixos variados podem ser usados como peso antiventania. Também podem, aliados a tags com nomes dos convidados, demarcar lugares à mesa, para que a ceia fique mais organizada.

  • Taças

Para marcar as taças, evitando o ‘troca-troca’ que é resultado da confusão de sempre entre os convidados, use fitas de diferentes cores em cada taça, improvisando um lacinho. Ideia prática, barata e solucionadora.

  • Velas

Quase todo mundo tem velas em casa, não é verdade?! Aqui, temos duas dicas: usar velas flutuantes numa bela travessa com água, o que é um charme, ou misturar velas e pedras sobre uma tábua de madeira, improvisando um arranjo super elegante.

E então, o que você achou das informações e sugestões que trouxemos?! Esperamos que tenha gostado e, com elas, se inspirado a deixar a decoração da sua casa mais bonita, calorosa e convidativa, não só para as festas de final de ano, mas para sempre que for receber convidados em seu lar.