Pesquisa revela que mulheres são maioria na busca de imóveis

As mulheres são a maioria na busca de imóveis para compra e aluguel no Brasil, é o que aponta uma pesquisa realizada pelo Viva Real, empresa do Grupo ZAP. O levantamento que aponta o perfil de quem deseja comprar ou alugar imóvel no país, contou com mais de 12 mil entrevistas, e mostrou que a compra de imóveis atrai pessoas com idade mediana de 43 anos e em sua maioria casados (58%). Os imóveis para locação atraem pessoas mais jovens com idade mediana de 35 anos, e solteiras (40%).

Na pesquisa, observando o tópico de escolaridade, vemos que graduados no ensino superior e pós-graduados são a maioria na busca de imóveis, para venda representam 69% e para locação, 64%. Isso reflete na renda que se concentra, principalmente, em pessoas com ganho de até R$ 10.000.

Vendo a principal finalidade para que se deseja um imóvel temos uma quase unanimidade: a “moradia”, 94% para quem busca imóveis para locação e 88% compra. Em seguida “lazer” (6% de quem pretende comprar e 3% locação), “negócios” (1% compra e 3% locação), por fim, investimento com 5% das pessoas que pretendem comprar.

O tempo de busca de quem procura um imóvel para locação dura, em média, até dois meses (84%). Para quem busca comprar, o total é de 67% para até três meses.

A pesquisa do Viva Real revela também que, entre os que buscam a locação, 81% dos pretendem se mudar para o novo imóvel em até três meses. Para quem busca comprar, esse período dobra: 67% em até seis meses. “As novas composições familiares já impactam no tipo do imóvel desejado para compra e locação. De acordo com a pesquisa, 23% das pessoas que buscam imóvel para locação pretendem morar sozinhas e 36% com apenas mais uma pessoa”, explica Cristiane Crisci, Gerente de Inteligência de Mercado do Viva Real.

Caixa reduz juros

A Caixa Econômica Federal estimulará de forma significativa o mercado imobiliário com as novas regras de financiamento anunciadas recentemente. De acordo com a Gerente de inteligência de Mercado do VivaReal, Cristiane Crisci, o valores limites vão de encontro a demanda de imóveis no Brasil. “Cerca de 50% dos usuários dos sites ZAP e Viva Real buscam imóveis até R$ 300 mil e se somarmos até R$ 800 mil, esse percentual chega a 85% dos valores de imóveis mais desejados para compra pelos usuários”, afirma.

Além disso, e quanto a planta, 45% dos brasileiros indicam preferência por comprar imóveis com 2 dormitórios, 37% por três dormitórios e 11% por um dormitório.

Fonte: Revista Zap

4 dicas de arrumação para aplicar todos os dias

Para um bagunceiro de carteirinha, ser uma pessoa mais organizada pode parecer impossível. Mas, alguns exercícios básicos já podem ajudar a tornar mais fácil a tarefa de deixar o ambiente ao redor mais agradável. Muitos falam por exemplo que arrumar a cama ao acordar é o primeiro passo para a transformação. E, de fato, chegar em casa à noite e ter uma cama arrumadinha é um daqueles pequenos prazeres que nem dá para explicar. É o famoso “quentinho no coração”. Abaixo, trazemos algumas dicas do site Apartment Therapy que podem ser aplicadas hoje mesmo.

– Cada coisa no seu lugar

A primeira coisa para não ter uma casa desordenada (que dará muito mais trabalho de arrumar depois) é colocar tudo no seu lugar ao fim do dia. Não vá para cama antes de lavar a louça, depositar as roupas no cesto para lavagem ou de passar rapidamente uma vassoura na casa. Depois que você pegar o hábito verá como o trabalho não é tão grande, além de compensar muito. Lembre da famosa frase do educador Paulo Freire: “É fundamental diminuir a distância entre o que se diz e o que se faz, de tal forma que, num dado momento, a tua fala seja a tua prática”.

– Bagunce menos

O segundo item é óbvio, mas pode até te livrar daquele primeiro item. Se você não bagunçar, não terá nada para arrumar. Simples assim. A dica (pessoas organizadas não entenderão a dificuldade de praticar isso) é sempre ter em mente que se você tirar algo do lugar, uma hora terá que colocá-lo de volta. Então, não deixe sapatos ou roupas espalhadas pela casa, por exemplo. Ao tirar do corpo automaticamente deposite-os em seus respectivos utensílios. Sujou? lave; não vai mais usar? guarde. Mais uma vez é preciso praticar o ritual como um mantra.

– Arrumação exata

Outra coisa importante para quem quer manter um lar organizado é saber exatamente onde cada item da casa ficará guardado. Pegou uma revista ou encarte de exposição, por exemplo? Qual espaço este item deve ocupar em sua casa? Quando você define onde cada coisa deve ficar, separando por categorias, fica bem mais fácil manter os espaços organizados.

– Não tem hora para limpar

Você até pode separar um horário ou dia da semana para limpeza, mas o fato é que pendências surgem a todo momento e não dá para esperar o “dia da limpeza”. A chance da bagunça se acumular e virar algo ainda menos convidativo é grande. Em outras palavras, quanto mais você deixa para depois, pior fica. Portanto, assuma uma rotina de limpeza sem neuras. Não pense muito também. Faça o que pode ser feito na hora e aprecie o prazer de habitar em um espaço limpo e organizado todos os dias.

Fonte: Ciclo Vivo

Medidas de segurança simples para quem mora sozinha

É preciso tomar medidas de segurança em casa, principalmente para quem mora sozinho. Mulheres que moram sozinhas são ainda mais alvo de ladrões, invasores e infelizmente pessoas de má índole. Então é importante que você tenha boas medidas de segurança para fugir de problemas.

Nesse artigo damos algumas dicas simples para você usar na sua casa e se sentir mais segura. Assim você evita ao máximo que algo possa acontecer com você ou com o seu lar e seus pertences.

Discrição com seus pertences

Empregados, visitas que você não conhece bem, pessoas que você vai precisar receber em casa para algum serviço. Infelizmente nunca se sabe qual a índole das pessoas, às vezes até pessoas que achamos conhecer fazem coisas negativas. Então é recomendável que você tenha discrição com seus pertences.

Mulheres de preferência que morem sozinhas, vale a pena chamar alguém de confiança em casa para ficar com você no dia que precisar receber desconhecidos para algum conserto na residência, por exemplo.

Não estamos generalizando ou presumindo que esses trabalhadores são más pessoas. Mas infelizmente nunca se sabe o que se passa na cabeça de alguém. Principalmente um desconhecido, essa dica é apenas uma medida de segurança para prevenir problemas.

Conheça a vizinhança

Vale a pena conhecer a vizinhança. Saber quem é quem, quem mora onde e até fazer amigos. Principalmente para ser avisada se alguém estiver fazendo assaltos nas redondezas ou algo assim.

Assim você também pode pedir ajuda para pessoas próximas, por exemplo, em situações que esteja em perigo. Como no caso de alguém invadir sua residência. Gostaríamos que nenhuma dessas preocupações fosse necessária, mas infelizmente são coisas que podem acontecer.

Evite dar muitos detalhes da sua vida

Mesmo conhecendo a vizinhança. Nunca se sabe exatamente o que as pessoas pensam e como são. Infelizmente alguém que possa parecer confiável pode se aproveitar de uma oportunidade. Então vale muito a pena não expor muito a sua vida.

Tente manter detalhes da sua vida e da sua rotina em segredo. Nada de dar muitos detalhes como comentar que um alarme quebrou ou que vai passar mais tempo fora que o normal determinado dia.

Chave extra

A chave extra é uma polêmica. Nada de chave debaixo do tapete ou em vaso de planta. Não deixe tão fácil assim. Alguém pode ver em algum momento que você tem uma chave escondida e usá-la.

Procure deixar uma chave extra com um amigo, com seus pais, um irmão, porteiro ou até mesmo algum vizinho que seja realmente de confiança. Assim você sabe quem com certeza tem a sua chave e evita que qualquer um possa ter acesso a ela.

Sistema de segurança

Se você está para se mudar vale a pena procurar um lugar que tenha sistema de segurança se for possível. Cerca elétrica, câmeras e alarmes intimidam sim, são boas medidas de segurança e podem ajudar. Se seu condomínio não tem isso ou você foi morar em uma casa, vale a pena fazer seu sistema.

Uma câmera e alarmes são uma boa. Contratar uma boa empresa de segurança também é legal. Se você não tem muito dinheiro para investir nisso, ao menos use algumas câmeras. Atualmente já é um investimento bem mais acessível. E você pode checar como a sua casa está usando o celular, quando está fora.

A hora de chegar em casa

Se você chega de carro vale a pena dar uma volta no quarteirão para verificar se não tem ninguém desconhecido e suspeito pelas redondezas. Infelizmente é uma prática comum os bandidos aguardarem as pessoas chegarem de carro e atacar na entrada.

Nesse quesito em geral não tem muito o que fazer. Se você está para se mudar vale a pena buscar um bairro mais seguro e também movimentado. Já que os bandidos preferem ruas mais desertas e de preferência escuras.

Discagem rápida

Vizinhos, polícia e até a portaria. É bom ter esses números em discagem rápida. Em situações como alguém invadir a casa e você ter a oportunidade de se trancar em um quarto pode ser útil para pedir socorro.

Atualmente a maioria das pessoas vive com o celular colado nelas. E nesses casos isso pode ajudar. Então facilite para você caso precise pedir ajuda.

Fechaduras

Cadeados podem ser facilmente quebrados. Quem vai morar de aluguel também pode ficar com medo de outra pessoa ter a chave da entrada. Colocar outra fechadura pode ser a solução para as dúvidas.

Assim você evita a entrada de outra pessoa que pode ter a chave da porta e também dificulta para algum invasor que tente quebrar cadeados para entrar. Isso pode te deixar muito mais tranquila.

Nenhuma das dicas dadas nesse artigo quer deixar as moças que moram sozinhas mais preocupadas. Essas medidas de segurança são uma ajuda para que você se sinta mais segura e que possam te ajudar caso você precise em alguma situação. Deixando você preparada e mais protegida de situações negativas.

Fonte: Nada frágil

Uma alternativa para os pais atarefados

Atualmente os pequenos têm passado muito tempo em eletrônicos e, com isso, acabam não frequentando tanto as áreas comuns do condomínio e não se exercitando. O resultado disso todos sabemos, vários problemas de saúde começam a surgir. A principal justificativa dos pais para não colocarem as crianças em atividades físicas é falta de tempo. Com os dias corridos que temos fica realmente complicado levá-los e buscá-los.

Pensando nisso, muitos condomínios já aderiram à ideia de contratar profissionais e colocar atividades diversas dentro do ambiente condominial. Como esse mês comemorou-se o Dia Nacional do Futebol, vamos focar nele. Que tal montar uma escolinha de futebol dentro do condomínio? Aposto que a maioria iria adorar a iniciativa.

Bom, a implantação dessa atividade pode ser feita de diversas formas. Pode ser através da contratação de um profissional de educação física para dar a aula ou firmar um contrato com uma escolinha já existente e ela disponibiliza um profissional para ir até lá nos dias solicitados. Nesse caso, cabe ao condomínio decidir qual o melhor custo-benefício.

O primeiro fator a ser analisado é a demanda. Quantas pessoas querem, suas faixas etárias, melhores dias e horários. Depois disso, deve se estipular um valor mensal ou semanal para a atividade, definir quantos dias por semana ela será realizada, etc. Ou seja, é importante ser bastante organizado para não se perder com tantas informações.

Em suma, o futebol é responsável por uma série de melhorias para o corpo, como o desenvolvimento da densidade óssea femural, aumento da oxigenação do sangue e fortalecimento da função cardíaca. Além disso, ainda é bom para eles se divertirem, gastarem energia, terem contato com outras crianças e se desenvolverem cognitivamente. Aproveite que as férias estão aí e dê essa ideia ao seu síndico ou para os demais moradores.

Dicas para organizar o dia da mudança quase sem estresse

Mudar de casa é estressante, mas organizar o dia da mudança é mais fácil se você tiver alguns planejamentos. Assim você evita boa parte do estresse que poderia passar nesse dia. Tendo a chance de melhorar esse dia, organizar tudo com mais agilidade e tranquilidade.

Então aprenda algumas dicas para organizar o dia da mudança e ter mais paz nesse dia estressante. Podendo aproveitar o seu novo lar com mais tranquilidade desde o primeiro dia. E evitando problemas piores.

Medir os móveis

Já imaginou se você se muda e a sua cama não cabe no novo quarto? Ou o sofá não passa pela porta? E para quem está saindo da casa dos pais e acabou de comprar a sua primeira geladeira, mas ela não cabe na cozinha. Parece um pesadelo, não é?

Bom, para evitar esses problemas vale muito a pena tomar esse cuidado medindo os móveis e o novo apartamento ou casa. Para saber se tudo vai caber direitinho. Caso você descubra que um móvel que você já tem não cabe lá, você pode vender e não sair perdendo. Com esse dinheiro você pode comprar o novo.

Preparação com antecedência

Vale a pena preparar algumas coisas com antecedência. Ao invés de deixar para encaixotar tudo uma semana antes da mudança. Você pode tirar dois meses antes para encaixotar suas coisas.

Claro que quem vai precisar se mudar de repente não poderá fazer isso. Mas mesmo nesse caso você já pode se organizar de uma forma que facilite para o dia da mudança. Separando as caixas por cômodos e escrevendo o que tem em cada uma.

Providenciar as caixas, fita adesiva para fechá-las e outras coisas necessárias como uma tesoura ou furadeira para o dia com antecedência pode ajudar muito. Isso vai evitar que você fique precisando resolver problemas urgentes no dia.

Vale a pena fazer uma faxina

Nada melhor do que a palavra “recomeço” para quem está se mudando de casa. Então não apenas para organizar o dia da mudança melhor, mas para se livrar de tudo aquilo que é inútil para você.

Podem ser aquelas roupas e sapatos que você já não usa mais. Aqueles livros e material da faculdade que não é mais útil para você. Ou até mesmo algum móvel que você não gosta mais. Essas coisas, dependendo do estado, podem ser doadas e ajudar alguém. Além de liberar espaço e tornar sua vida mais fácil e leve.

Agendando os serviços

Muita gente se esquece do frete, e isso é bem ruim. Nada de contratar qualquer frete no dia ou qualquer um que você viu por aí. Pesquise com antecedência e procure alguém de confiança. Também vale a pena repassar com a pessoa o trajeto até seu novo lar e falar sobre ajudantes e carregadores.

No dia você deve estar com as caixas frágeis bem marcadas e deve orientá-los para coloca-las por último no caminhão de mudança. Também não se esqueça de que serviços como internet são importantes. Então vale a pena marcar com a pessoa da internet para fazer a instalação no mesmo dia da mudança.

Além de facilitar sua vida e agilizar tudo, também fará com que você não tenha grandes problemas na mudança como coisas quebradas. Ou ficar dias sem acesso a internet, o que pode ser ruim e estressante para muita gente.

Alimentação do dia

Não se esqueça de que você vai precisar comer nesse dia. E com certeza você vai sentir muita fome. Então vale a pena preparar lanches para esse dia para toda a família, ou dos amigos que queiram ajudar se você vai morar sozinha.

Se você quiser ter menos trabalho pode se organizar para almoçarem em algum estabelecimento próximo do novo lar. Ou até mesmo pedir comida, assim não vai ter que decidir de última hora a alimentação do dia também.

Descanse no dia anterior

Você pode ficar ansiosa, nervosa e com isso não dormir bem. Isso só vai aumentar seu estresse no dia da mudança. Então para organizar o dia da mudança também vale tentar se acalmar para relaxar e descansar no dia anterior.

Com tudo organizado previamente e bem definido, você pode descansar, relaxar e dormir bem. Assim terá toda a energia que vai precisar para o dia de se mudar e resolver tudo com muito mais tranquilidade e disposição.

Fonte: Nada frágil

Dicas para deixar a sua sala de jantar mais bonita

No passado, sala de jantar era sinônimo de status. Era nesse ambiente que as famílias exibiam sua riqueza através da fartura de alimentos e de toalhas, arranjos, castiçais, louças e jogos de talheres caros.

Os mais abastados investiam excessivamente na decoração da casa e mantinham essa área reservada para as maiores celebrações e reuniões.

Na modernidade e na contemporaneidade, a sala de jantar passou a reunir o que tem de melhor na vida – comida, amigos e família!

Se antes a sala de jantar era menos frequentada, em contrapartida, hoje, tem se tornado cada vez mais popular.

Ela continua sendo um dos espaços sociais mais importantes das residências. É onde as famílias se reúnem para interagir de maneira íntima e descontraída.

E o segredo para seu conforto, beleza e praticidade está nos toques sutis dos pequenos detalhes decorativos.

Confira a seguir dicas especiais de como acertar na hora de decorar uma sala de jantar.

1) Estabelecendo um layout para a sala de jantar

Geralmente, na contemporaneidade, a sala de jantar tem um conceito mais aberto. Ela aparece, nas plantas baixas, integrada a outros ambientes, como às salas de estar, cozinhas, jardins de inverno, varandas e sacadas.

Nesse caso, os móveis é que servem de delimitadores ou de divisórias entre as áreas de preparo dos alimentos, de refeição e de descanso físico.

Não importa se o ambiente é pequeno ou grande, a escolha de móveis, de revestimentos e de peças decorativas deve seguir uma mesma linha.

Na sala de jantar, a regra é primar por uma atmosfera arejada, bonita, descontraída e convidativa. Tudo deve ser bem posicionado.

O espaço de circulação das pessoas precisa ser preservado – entre os móveis, no mínimo 60 cm, e entre a mesa e as paredes 1,20m.

2) Escolhendo revestimentos de parede e de piso para a sala de jantar

Uma maneira de quebrar com a monotonia da sala de jantar é aplicar cor às paredes. Os tons neutros podem tornar o ambiente muito cansativo.

Para despertar o apetite e aguçar o paladar, os tons de verde ou vermelho são ótimas opções.

Dependendo dos planos livres disponíveis, o proprietário do imóvel pode optar por revestimentos mais caros, como as pedras e os tijolos aparentes; ou mais baratos, como os adesivos.

Se a sala tiver um tamanho pequeno, um espelho proporcionaria a sensação de mais amplitude – peças lisas, sem molduras, são as melhores.

De acordo com certas correntes de pensamento, como o Feng Shui, acredita-se que o reflexo da mesa multiplicaria a prosperidade da família.

Outra dica são os quadros com gravuras de frutas e flores, evocando boas energias para esse setor da casa.

No piso, sob as mesas e cadeiras, pode-se ter um tapete. Sim, os tapetes também funcionam na decoração de salas de jantar, principalmente, protegendo o piso do movimento das cadeiras.

Só que as peças que são indicadas para outros cômodos não são as mesmas para esse caso.

Elas devem ter um fio mais curto e ser de um material mais resistente e de fácil limpeza.

3) Planejando a iluminação da sala de jantar

A primeira questão que deve ser destacada quanto à iluminação de salas de jantar é que não pode haver reflexos nos olhos das pessoas. Nem a área da mesa pode ficar muito quente.

Durante o dia, quanto mais luz natural melhor. Cortinas ou persianas são úteis para fazer a regulação da entrada dos feixes de luz, tornando o visual mais refinado. Já a luz artificial precisa receber uma atenção maior.

Para a sala de jantar ficar aconchegante, recomenda-se a utilização de um sistema de luz difusa, preferencialmente na cor amarela.

Sobre a mesa de jantar, lustres ou luminárias do tipo pendentes são ótimas opções. Elas devem ficar bem posicionadas em relação ao centro, e entre 75 cm a 1 m acima do tampo.

Se houver espelhos nas paredes ao redor, é fundamental estudar os focos de luz e seus possíveis reflexos.

4) Escolhendo os móveis para a sala de jantar

O ponto mais importante para a definição da decoração da sala de jantar é a escolha do mobiliário.

Que as mesas e cadeiras são os elementos mais básicos, a atração principal desse ambiente, todos sabem. Mas, entender como escolher as peças de formato, material, cor e tamanho certos é algo que poucos dominam.

E a resposta até que é simples.

Tudo vai depender da área disponível em planta e do estilo de decoração pré-determinados pelo projetista!

As mesas são o ponto de partida para qualquer tipo de decoração. O formato desse móvel determinará toda a configuração do layout da sala de jantar e os espaços livres para a circulação das pessoas.

Ele pode apresentar um tampo oval, redondo, quadrado ou retangular. Resumidamente, fala-se que ambientes retangulares combinam melhor com mesas de bordas retas – as demais ficam para salas amplas.

5) Escolhendo os móveis para a sala de jantar

O ponto mais importante para a definição da decoração da sala de jantar é a escolha do mobiliário.

Que as mesas e cadeiras são os elementos mais básicos, a atração principal desse ambiente, todos sabem. Mas, entender como escolher as peças de formato, material, cor e tamanho certos é algo que poucos dominam.

E a resposta até que é simples.

Tudo vai depender da área disponível em planta e do estilo de decoração pré-determinados pelo projetista!

As mesas são o ponto de partida para qualquer tipo de decoração. O formato desse móvel determinará toda a configuração do layout da sala de jantar e os espaços livres para a circulação das pessoas.

Ele pode apresentar um tampo oval, redondo, quadrado ou retangular. Resumidamente, fala-se que ambientes retangulares combinam melhor com mesas de bordas retas – as demais ficam para salas amplas.

Em ambos os casos, para garantir mais conforto, a distância entre a parte inferior do tampo da mesa e o assento das cadeiras deve ser de cerca de 30 cm.

Além do conjunto de mesa e cadeiras, o proprietário do imóvel pode investir em peças complementares para a sua sala de jantar.

São exemplos os aparadores, as cristaleiras e os carrinhos de apoio.

Também os pufes e banquinhos, que serviriam de assentos extras. Clássicos ou modernos não importa. Seu design, cores e materiais devem se adaptar ao tipo de decoração proposto.

O que mais interessa é se são bem estruturadas, resistentes, e se proporcionarão harmonia visual e conforto aos usuários!

6) Decorando a mesa de jantar

As refeições são o momento mais mágico para quem gosta de design. O toque final da sala de jantar ficará a cargo dos utensílios e elementos decorativos. Vestir a mesa com bonitas toalhas, trilhos ou jogos-americanos é só o primeiro passo.

Por cima disso, ficam todos os outros acessórios, como louças, copos, taças, xícaras, travessas, bandejas, faqueiros e guardanapos.

Castiçais, vasos e arranjos florais – reais ou artificiais – são sempre curingas na decoração de mesas de salas de jantar. Seu mix de tons e brilhos dão aquele “algo-a-mais-requintado” que todos apreciam nas casas de revistas!

Fonte: Revista Zap

Dicas para quem tem imóvel e quer alugá-lo

A situação não anda nada fácil e qualquer oportunidade de conseguir uma renda extra deve ser aproveitada. Existem diversas maneiras de conseguir tal feito e uma delas é alugar um imóvel desocupado. Mas, alguns fatores devem ser levados em conta antes do aluguel. Confira mais sobre o assunto abaixo.

1) Defina quem será o responsável por administrar o aluguel

Você pode optar por procurar uma imobiliária para ser o intermediário com o inquilino ou você mesmo pode assumir as responsabilidades do negócio. Nesse caso, o recomendado é fazer um contrato, deixando todas as cláusulas bem definidas. Lembre-se que apesar do custo ser menor porque não tem que ser paga a taxa da imobiliária, o trabalho é maior. Portanto coloque os dois em uma balança para ver o que é mais vantajoso para você;

2) Uma boa apresentação pode render um bom negócio

Uma apresentação caprichada do imóvel pode render um negócio mais rentável, principalmente em um mercado aquecido como o setor imobiliário. Manter o local limpo, cuidar da manutenção, deixar as paredes pintadas e os sistemas de água de luz funcionando perfeitamente, podem valorizar mais o seu imóvel e chamar a atenção para os aspectos positivos.

Do mesmo jeito, se você anunciar o imóvel pela internet, as fotos devem ser tiradas de ângulos que favoreçam e mostre realmente como é cada ambiente. Algumas dicas para tirar boas fotos é a iluminação, seja natural ou artificial, mostrar o local de diferentes ângulos, dar atenção aos detalhes bem cuidados, como armários de cozinha ou guarda-roupa embutido.

3) Conheça o inquilino

Antes de fechar o contrato com seu inquilino, é necessário uma boa conversa para entender as expectativas da pessoa, oferecer informações e tirar dúvidas. Além disso, é imprescindível pesquisar a “saúde financeira” do locatário, para saber se ele tem condições de cumprir com o pagamento do aluguel.

4) Defina o preço do aluguel

É importante ter em mente o preço do imóvel no momento que alugá-lo. Para isso, você deve estar a par de alguns pontos que podem ajudar na hora de definir o preço, como as condições do imóvel, a sua localização e os serviços que o condomínio dispõe, no caso de apartamentos.

5) Seja flexível

Sempre que receber uma proposta por parte de um potencial inquilino, é preciso estar aberto à negociação, tanto de possíveis cláusulas que possam ser pedidas por parte do inquilino, quanto no momento de determinar qual será a garantia adotada.

Agora que você já sabe mais sobre o tema, analise muito bem antes de alugar o seu imóvel. Afinal, ninguém merece ter dores de cabeça com o inquilino, não é mesmo? Então, previna-se!  

Espaço gourmet em condomínios

Há pouco tempo, os espaços gourmet eram privilégios de quem morava em grandes residências. Atualmente nota-se uma mudança nesse cenário.Com o aumento da violência urbana muitos estão preferindo apartamentos à casas e, com isso, o conceito de espaços gourmet em condomínios vem ganhando destaque.

A intenção destes ambientes é proporcionar aos moradores de apartamento o mesmo conforto de quem mora em uma casa, através de uma área de lazer diferenciada, permitindo a aproximação de famílias e dos próprios condôminos, pois possibilita a realização de pequenas festas, jantares, reuniões de amigos, etc. Vale lembrar que esse espaço deve ser prático, confortável e funcional, pois são áreas destinadas à recepção de pessoas e preparo de alimentos e bebidas.

Uma dica para os condomínios que planejam criar novos ambientes como esse é utilizá-lo de maneira mais aberta, funcionando como uma extensão do salão de festas ou área da piscina. Outra opção mais reservada é propor um espaço separado das áreas comuns, com o fechamento das janelas com cortinas ou vidro. Para máximo aproveitamento dos recursos disponíveis, é fundamental contar com assessoria profissional para o projeto.

Em suma, essas áreas são uma excelente opção!  Além de valorizar o condomínio, elas ainda servem como um instrumento de integração entre os moradores. Afinal, quem não gosta de curtir um belo almoço ou jantar em boa companhia? Ou de uma bela “baguncinha” entre amigos? Aproveitando que no dia 10 de julho comemora-se o dia da pizza, que tal reunir a galera toda e ir comemorar na área gourmet do seu condomínio?

 

E- Social

Síndicos devem estar atentos às mudanças na forma de envio das informações trabalhistas, previdenciárias, tributárias e fiscais, e cumprir prazos para evitar multas que podem chegar a R$ 233 mil, alerta a Lello; cadastro em sistema e certificação digital serão obrigatórias; erros ou descuidos podem gerar penalizações

O E-social, um novo sistema online do governo federal já obrigatório nas grandes empresas desde janeiro deste ano, vai alterar a rotina dos condomínios residenciais a partir de julho. Os síndicos de todo o Brasil deverão estar atentos às mudanças na forma do envio, à União, de informações trabalhistas, previdenciárias, tributárias e fiscais do edifício, e cumprir os prazos estabelecidos para evitar multas que podem chegar a R$ 233 mil.

Qualquer erro ou descuido pode gerar penalizações financeiras aos prédios.  O alerta é da Lello, administradora de condomínios líder de mercado no Brasil, com filiais na cidade de São Paulo, Grande ABC, interior e litoral do Estado.

Segundo a empresa, trata-se de uma importante mudança na maneira como os condomínios deverão cumprir as suas obrigações junto ao poder público.

“Todo condomínio possui funcionários, próprios ou terceirizados, e contrata serviços de empresas, como manutenção e jardinagem. Por isso os edifícios residenciais também se enquadram na obrigatoriedade de usar o E-social, enviando as informações necessárias nos prazos corretos”, diz Angélica Arbex, gerente de Relacionamento com o Cliente da Lello Condomínios.

Segundo ela, é fundamental que o condomínio faça o cadastro no sistema do governo, com informações consistentes sobre seus funcionários e demais prestadores de serviços, mesmo sem vínculo empregatício.

Caso o síndico seja isento do pagamento do condomínio ou receba pró-labore, essas informações também devem ser inseridas no E-social, para validação. Também é necessário que o condomínio tenha um certificado digital para usar o sistema. Esse certificado deve ser emitido por autoridade credenciada pela ICP-Brasil (Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira).

Na fase 1, a partir de julho, será obrigatório inserir no E-social as informações sobre os condomínios, cargos e funções dos funcionários, valores a serem usados no pagamento de salários e encargos, incluindo férias, e os horários e turnos de trabalho, entre outras informações.

Já a partir de setembro será obrigatório que os condomínios enviem pelo E-social informações como novas admissões, afastamentos por férias, licença médica e outros motivos, demissões, alterações de contratos de trabalho e mudanças cadastrais dos trabalhadores.

Em novembro os condomínios passarão a ter de enviar, até o dia 7 do mês seguinte, as informações sobre a folha de pagamento dos funcionários. Em janeiro haverá a unificação de todas as contribuições previdenciárias devidas pelos condomínios, com substituição de guia de informações. A partir dessa data os prédios também deverão enviar pelo E-social dados sobre a segurança e a saúde dos trabalhadores.

Segundo Angélica Arbex, da Lello, os síndicos precisam estar atentos a algumas alterações importantes com a entrada do e-social. Na admissão de funcionários, por exemplo, o registro preliminar daquele que for contratado deve ser comunicado até o final do dia imediatamente anterior do início da prestação do serviço. No desligamento, o prazo para envio será de 10 dias.

“Haverá prazos rígidos também para informar sobre afastamentos”, afirma.

A gerente da Lello Condomínios alerta para alguns pontos críticos a serem observados com a entrada em vigor do E-social. Na troca de síndicos, por exemplo, o nome do responsável deverá ser alterado junto à Receita Federal. Consequentemente, deverá ser atualizado o certificado digital do condomínio.

“Os síndicos deverão orientar seus funcionários a manterem seus dados cadastrais atualizados junto ao condomínio para não gerar multas”, diz Angélica. Ela lembra que as multas e penalidades do E-social passam a ser praticamente online, ou seja, o responsável será advertido em tempo real caso não cumpra com o envio das informações.

Fonte: Sindiconet

Entenda como funciona a portaria remota e quais seus benefícios

A portaria remota, ou virtual, é hoje uma grande aliada da segurança de prédios e condomínios, além de colaborar na redução de custos dos mesmos. Mas, como é uma tecnologia recente, muitas pessoas ainda têm várias dúvidas com relação ao seu funcionamento.

Resumidamente, a portaria remota é uma maneira simples e engenhosa de substituir os porteiros de verdade. Eles são substituídos por sistemas eletrônicos que ficam de olho na entrada e saída do seu condomínio ou prédio através de câmeras e internet.

Mas muita gente ainda fica sem saber como realmente funcionam esses sistemas e se eles realmente são mais seguros e econômicos do que porteiros convencionais. Se você é uma dessas pessoas que querem saber mais a fundo como uma portaria remota funciona, então é só continuar lendo. Você vai descobrir tudo já, já!

Como funciona o sistema de portaria remota?

O fluxo de entrada e saída de moradores, visitantes e entregas dentro do seu condomínio ou prédio é feito através de um gerenciamento à distância. Como? Com alta tecnologia!

A portaria remota monitora tão bem quanto um porteiro presencial. Isso é feito através de câmeras e as imagens são enviadas para uma central. De lá, profissionais especializados em monitoramento acompanham a movimentação de onde as câmeras estão instaladas.

Para os moradores, a entrada é autorizada através de identificação por radiofrequência, com dispositivos próprios ou então pela biometria, que já é mais conhecida devido aos bancos, que já oferecem esse tipo de segurança.

Quais são os equipamentos necessários?

Os equipamentos necessários para o funcionamento de uma portaria virtual variam muito de sistemas para sistemas. Alguns já são mais conhecidos que outros, mas todos garantem mais segurança e precisão no serviço prestado. Veja alguns deles:

Sistema de biometria

Como já foi falado antes, essa forma de identificação é utilizada na entrada e saída de prédios e edifícios. Geralmente são utilizados os dedos para acionar a abertura de portas, mas em alguns casos os sistemas de cartão também são usados, apesar de não serem tão seguros.

Portões remotos

Os portões e outras entradas podem ser abertos ou fechados com um sistema operado por uma central. Assim, os acessos em garagens ou para pedestres são monitorados e controlados à distância.

Câmeras de vigilância

Mais conhecidas, as câmeras são as maiores aliadas nos sistemas de portaria remota. São elas que transmitem as imagens e até mesmo sons para as centrais, monitorando tudo não só em prédios e condomínios fechados, como também em centros comerciais.

Algumas podem ser usadas tanto em áreas internas quanto externas, em posições estratégicas. Outras possuem até mesmo visão noturna, microfones embutidos, wi-fi integrado e boa resistência para condições mais adversas, como chuvas ou ventos.

A portaria remota é mais econômica?

Se você pensar pelo lado de que um dos maiores gastos de um condomínio é com a folha de funcionários. Já parou pra pensar que uma única portaria precisa ter pelo menos dois funcionários (um para o dia e outro para a noite)?

A portaria virtual entra como um investimento até um pouco alto de início, mas que fará uma grande economia em logo prazo.

A segurança é garantida com a portaria remota?

A portaria remota consegue ser bastante segura se for um sistema de qualidade. Afinal, são sistemas de câmeras de alta tecnologia que funcionam como olhos que nunca piscam ou saem para tomar um cafezinho, não é mesmo?

Todos os moradores podem se sentir seguros, já que estão protegidos durante 24 horas, sem cessar. Se a energia elétrica acabar, o sistema conta também com geradores, que garantem a continuação do seu funcionamento.

A tecnologia tem sido cada vez mais positiva para a melhoria da qualidade de vida e segurança das pessoas. A portaria remota é um ótimo exemplo disso e tem conquistado o gosto de vários condomínios e prédios no Brasil.

Fonte: Condlink